ENTREVISTA

The Room 74

«The Room 74» - 12 Histórias em Canções

- The Room 74 -

« MetroSexual »

Auto-intitulado como um «projecto de canções», os The Room 74 lançam o seu primeiro álbum intitulado «MetroSexual». Este será apresentado oficialmente na Academia de Santo Amaro já no próximo dia 8 de Junho.

Em conversa com o Inside, «Mr Boogie» (Tiago – Voz, programações e voz), «Do-Art» (Vasco – Voz e Guitarra), e «Bugsy» (Bruno – Bateria), falaram dos seus objectivos, das suas crenças, e de música, muita música....


Inside – Começamos já com o nome «The Room 74». Isto faz lembrar o filme «Studio 54» não?

The Room 74 (TR74) – Sim, parece. De facto 74 é um número simbólico para mim (Do-Art). Nós por qualquer razão queríamos à força ter o número 74 no nome. Pensámos em «More 74», até que acabámos por «Room 74». Foi uma questão estética colocar depois «The Room 74».

Inside – Falem-me no disco, como surgiu, com que intenções...o estilo, o mercado (risos)...

TR74 – Iniciamos o trabalho para este disco há 2 anos. É um conjunto de 12 canções. Este é sem dúvida um projecto de canções; este conjunto fala muito da experiencia pessoal de cada um de nós. Cada música é uma história. Reflecte portanto um desejo colectivo não só de o idealizar, mas de o concretizar...e conseguimos!

Inside – Mas cada um de vós tem experiências individiuais diferentes, certo? Como conseguiram conjugar as vossa diferenças no álbum? As músicas são todas diferentes?

TR74 – Este álbum reflecte a unidade na diversidade. Em termos de música temos grandes linhas orientadoras, com uma vertente do Soul, do Disco, do R’n’B...

Inside – As músicas, são compostas em grupo? Existe por aí um compositor principal?

TR74 – Não, as músicas são em grupo; cada música tem uma fatia de nós...temos de conjugar, acrescentar, retirar um pouco aqui e ali...é um trabalho difícil, mas quando vemos resultados no fim ficamos muito satisfeitos!

Inside – E as letras? Quem as escreve? Qual o tema predominante? (se é que existe...)

TR74 – As letras é o «Do-Art» quem as escreve na sua maioria. O tema predominante neste álbum é o amor. Se bem que o Single, ou o tema principal do álbum («Deep Inside», que é a primeira faixa da maquete e a terceira do álbum) fala-nos do tema do «vazio», de um pensamento que foge do eu; do viver a vida a correr, e descobrir que afinal de contas se está sozinho...

Inside – Sabendo que os movimentos que vos influencia são os anos 70/80...como vocês disseram, estão a revisitar estes momentos, gostaria de vos colocar uma questão meio traiçoeira; tendo em conta a temática do amor nos anos 70/80 como um escape à sociedade e acontecimentos da altura, podemos até afirmar que em parte surge nos anos 60 como um refúgio à repressão; o que é actualmente esta temática do amor para vocês? É uma revisita total? Também estamos a falar de um escape?

TR74 – Não; é verdade que dos anos 60 aos 80 a temática do amor funcionava em parte (se bem não na sua totalidade) como um escape à sociedade vigente na altura. Hoje em dia queremos transmitir coisas boas, o amor, a alegria, o lado positivo. Queremos pôr apenas cá fora os nossos sentimentos, a nossa verdade; queremos comunicar.

Inside – E já que estamos a falar de comunicação; com o passar dos tempos, cada vez temos mais formas de comunicar, com a modernização; apesar de tudo, o grande veículo para a música ainda é a rádio, se bem que temos agora a internet...e os mp3. Vocês têm opinião formada sobre este assunto?

TR74 – Sim, a rádio é o meio de eleição para a música; os mp3 são inevitáveis; Se por um lado a música é algo nosso, individual, por outro queremos que a m+usica chegue a toda a gente, mesmo às pessoas que não têm possibilidades de comprar o nosso CD. Nós só queremos que a música chegue às pessoas, e o importante para nós é que elas gostem.

Inside – A vossa editora é a Chiado records, a vossa distribuidora a Edel. Estão satisfeitos com as duas?

TR74 – Sim, estamos muito contentes com o seu trabalho; estão a dar-nos 100% de apoio. Esperemos agora pelos resultadose pelas reacções das pessoas ao nosso som; espero que gostem.
Ainda sobre o disco, tivemos na pré-produção em 2003, e começámos a gravar de Janeiro a Março de 2005 na Chiado. Depois o disco foi para os Estados Unidos (L.A.) para masterização. Queríamos desde já agradecer ao autor das nossas fotografias, ao Jorge Cruz, à Ana Afonso, que participou no nosso vídeoclip. Foi realmente fantástico quando soubemos que a Ana tinha adorado o som e gostaria de trabalhar connosco. E assim vai ser...Ana Afonso no clip do tema Deep Inside dos «The Room74»!!

Inside – Tiveram ainda mais participações especiais...

TR74 – Sim, no nosso 4º tema que está disponível no nosso blog («Walk It Out»), tivemos uma participação especial do grande scratcher «Nel Assassin»

Inside – O Jornal Inside deseja-vos um grande sucesso, adorámos o vosso som! Já agora, vamos deixar em baixo a morada do vosso BLOG e sei que em breve teremos uns CDS para oferecer em passatempo aos nossos muitos leitores. Contem com o apoio do INSIDE!!


Poderão visitar o Blog criado pelos «The Room 74». Saberão mais pormenores sobres este grupo, poderão saber das últimas novidades, e até participar nuns passatempos. A morada é:

http://www.theroom74.blogspot.com




Autor: Paulo Cardoso Ribeiro
Data: 23 Maio 2005



COMENTÁRIOS

Visite-nos no FacebookVisite-nos no Twitter

Entrevista

Pedras Rolantes

PEDRAS ROLANTES - MAGNIFICAS PRODUÇÕES


ler mais

Votação

Acreditas nas aparições de FATIMA ?!
e concordas com a Canonização dos pastorinhos JACINTA e FRANCISCO
SIM
61%
NÂO
23%
TENHO DUVIDAS
16%